[ARTIGO] Diário de uma ARMY: Primeira viagem à Coreia do Sul

diario1

Imagina só: um dia qualquer de dezembro, você correndo de um lado para o outro para organizar os últimos detalhes de uma viagem em cima da hora, com menos de uma semana para embarcar para o primeiro destino, e sua mãe acaba mostrando – sem permissão, vale ressaltar – que seu pai vai te fazer uma surpresa no seu aniversário e te levar para comemora-lo na Coreia do Sul. Pois é, isso aconteceu comigo no final do ano passado, e foram quatro dias que tive o prazer de desfrutar na capital sul-coreana em janeiro desse ano. Antes que eu esqueça de me apresentar, meu nome é Carolina, mas quem acompanha a fanbase provavelmente me conhece só por Carol. Eu tenho 20 anos, faço jornalismo, e vou escrever essa serie especial – dando inicio aos artigos originais da Bangtan Brasil, que serão postados todos os sábados – para compartilhar com vocês a minha curta, mas muito proveitosa, viagem.

Bom, como eu disse, já estávamos com uma viagem “planejada”. E coloco o planejada entre aspas porque com meu pai nada é muito planejado, é tudo em cima da hora – e se planejar demais, geralmente da errado. Fiquei sabendo no começo de dezembro que iríamos viajar, e como eu e ele adoramos essas pequenas aventuras, conversamos bastante sobre lugares que gostaríamos de conhecer e destinos diferentes que tínhamos curiosidade em visitar. Além da Europa, a primeira parada unanime foi o Japão. Mas depois de pesquisar um pouco, vimos que não era a melhor época do ano para ir; muita neve, melhor deixar em stand by até a primavera, quando as flores de cerejeira tomam conta da paisagem do país – e dizem que é a coisa mais linda do mundo. Mas, para compensar a ida fracassada ao Japão, nós descobrimos que seria a melhor época para visitar a Tailândia! Então estava tudo certo: Tailândia, aí vamos nós!

Tive que correr para me organizar; alguns países asiáticos – o que é o caso da Tailândia, mas não é o caso da Coreia do Sul – exigem que você esteja em dia com a vacina de febre amarela, ou que a tenha tomado pelo menos dez dias antes de desembarcar no país – e eu estava no limite do prazo. E aqui vai a minha primeira dica, pessoal: tomem de qualquer forma. É gratuito, tem em qualquer posto de vacinação público, e você se poupa do risco de ser barrado na imigração, mesmo que esteja indo para um país que não exige tal vacina. Para tirar a carteira de vacinação internacional também é muito fácil; basta ir em qualquer ponto da ANVISA que você tira na hora. Só precisa levar o Cartão Nacional de Vacinação devidamente preenchido e um documento oficial com foto. Na unidade que eu fui não precisava nem marcar hora, então foi bem rápido e simples mesmo, isso porque o sistema estava com problema na hora e tiveram que preencher minha carteirinha a mão. Mas ainda assim, foi super tranquilo. Eu realmente recomendo a quem vai para Ásia que tire a carteira de vacinação internacional, sério. Tem validade de dez anos e vale a pena.

carteira.png

Além de algumas outras preparações pessoais, a segunda coisa com a qual eu gastei mais tempo foi a mala. Eu tinha de biquíni a sobretudo, de chinelos de borracha à botas de couro. Nessa parte, eu vou focar em como me preparei para enfrentar o frio da Coreia e dar mais algumas dicas para vocês. Janeiro é inverno, então eu peguei um frio absurdo. Nevou de verdade um dos dias em que eu estava lá, e às vezes amanhecia fazendo -7ºC. A sensação térmica, dependendo do dia, chegava a ser pior. Mas se você estiver devidamente aquecido, da para aproveitar o passeio da mesma forma. Por sorte, quando fui para o The Red Bullet no Chile o país estava frio, por isso já tinha algumas roupas apropriadas para essas situações. Na hora de escolher o que levar, foquei nas peças de segunda pele, que para mim são as que aquecem de verdade. Duas blusas de manga comprida, duas regatas e uma legging, tudo segunda pele. Pode parecer que o tecido é fino, mas sério, faz toda diferença e realmente te aquece. Além de calças jeans que eu também já tinha e um gorrinho, o resto das roupas comprei durante a viagem, antes de chegar à Coreia. Cinco peças que eu achei essenciais: luvas de couro – podem ser de lã também -, porque os dedos realmente congelam, às vezes as mãos eram a parte do corpo que eu sentia mais frio, casaco de nylon, botas de neve – são melhores para caminhada e não fazem calo –, uma legging térmica própria para o frio e meias de lã. Sem qualquer uma dessas, eu provavelmente teria sofrido bastante. Claro que eu não levei só isso, comprei também algumas outras blusas e casaquinhos, mas relativamente dispensáveis, apenas para complementar.

Voltando um pouco na história agora, eu só descobri que iria para a Coreia do Sul aproximadamente cinco dias antes de embarcar para o primeiro destino. E isso foi porque minha mãe acabou me mostrando o e-mail que meu pai tinha enviado para ela com nossas passagens! Ela não aguenta guardar segredo de mim, então acabou mostrando logo. Mas acaba que ele é do mesmo jeito, então na mesma noite ele me contou também – até porque tava meio desesperado sem conseguir arrumar um roteiro decente e empurrou essa tarefa para mim. Claro que eu fiquei super feliz! Sempre quis conhecer a Coreia do Sul, não só pelo K-Pop, mas também pela cultura e tecnologia do lugar. Eu dei uma surtada; se a viagem já estava maravilhosa, agora ela estava perfeita para mim. Fiquei totalmente pilhada nos dias que se sucederam, correndo para deixar tudo aqui em dia, mandar os últimos pedidos de kits da BTSBR Store, que estavam comigo, e deixar toda a minha vida organizada para quando voltasse. A viagem toda foram mais de 30 dias, afinal! Mas vamos voltar ao que interessa, preciso destacar mais uma coisa; não é necessário visto para entrar na Coreia do Sul com passaporte brasileiro. Se você vai ficar no país por até 90 dias, e não vai praticar atividades remuneradas, não precisa se preocupar com isso.

Pois muito bem, malas prontas, documentação separada. Dia 23 de dezembro eu sai de Recife, e dia 12 de janeiro estava pousando em Incheon, o aeroporto internacional de Seul, para passar quatro dias em uma das capitais mais incríveis que já visitei. Vocês querem saber tudo o que aconteceu lá? Então fiquem ligados que no próximo sábado eu volto com mais um post da serie “Diário de uma ARMY”, e dessa vez vou contar para vocês como é viajar pela Korean Airlines, a maior e principal companhia aérea coreana.

REQOz4S.jpg

Texto; Carol @ BTSBR
Revisão; Thami @ BTSBR
Artigo desenvolvido e revisado pela Equipe BTSBR baseado em experiências pessoais. Favor retirar apenas com permissão e créditos completos.

Anúncios

Um comentário sobre “[ARTIGO] Diário de uma ARMY: Primeira viagem à Coreia do Sul

  1. Luana disse:

    WOW!!! Que legal essa série!! Estou adorando as novidades que a fanbase está criando para esse ano, continuem com o ótimo trabalho, muito obrigada mesmo!! Beijos ;-)

Faça um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s